Compartilhe:

Contribuições Previdenciárias - Tabela Prática para Recolhimento em Atraso - Vigência Janeiro/2014 -



15/01/2014


 A Lei nº 11.941/09, conversão, com alterações, da Medida Provisória nº 449/08, que dispõe sobre diversos aspectos da legislação tributária federal, em seu art. 26 altera o art. 35 da Lei nº 8.212/91.
Assim, os débitos com a União, decorrentes das contribuições sociais previstas nas alíneas “a”, “b” e “c” do parágrafo único do art. 11 da Lei nº 8.212/91, das contribuições instituídas a título de substituição e das contribuições devidas a terceiros, assim entendidas outras entidades e fundos, não pagos nos prazos previstos em legislação, serão acrescidos de multa de mora e juros de mora, nos termos do art. 61 da Lei nº 9.430/96.
Por sua vez, o art. 61 da Lei nº 9.430/96 estabelece que os débitos para com a União, decorrentes de tributos e contribuições administrados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), não pagos nos prazos previstos na legislação específica, serão acrescidos de multa de mora, calculada com taxa de 0,33% por dia de atraso.
Observa-se que, até novembro/2008, anterior à Medida Provisória nº 449/08, aos débitos previdenciários eram aplicadas regras próprias.
Com a publicação da Medida Provisória nº 449/08, convertida, posteriormente, com alterações na Lei nº 11.941/09, passou a ser adotado o mesmo procedimento para os débitos para com a União, decorrentes de tributos e contribuições administrados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), em vigor desde 01/01/1997.
Dessa forma, a partir de dezembro/2008 será calculada a multa a partir do primeiro dia subsequente ao do vencimento do prazo previsto para o pagamento do tributo ou da contribuição até o dia em que ocorrer o seu pagamento e ficará limitado a 20% o percentual da multa a ser aplicada.
A partir do primeiro dia do mês subsequente ao vencimento do prazo até o mês anterior ao do pagamento e de 1% no mês do pagamento incidirão juros de mora calculados pela taxa SELIC sobre os débitos.
No caso de lançamento de ofício relativo às contribuições previdenciárias referidas no art. 35-A da Lei nº 8.212/91, aplica-se o disposto no art. 44 da Lei nº 9.430/96, que se refere à aplicação das multas.
Nota Cenofisco:
Transcreveremos a seguir o art. 44 da Lei nº 9.430/96:
“Art. 44 - Nos casos de lançamento de ofício, serão aplicadas as seguintes multas:
I - de 75% (setenta e cinco por cento) sobre a totalidade ou diferença de imposto ou contribuição nos casos de falta de pagamento ou recolhimento, de falta de declaração e nos de declaração inexata;
II - de 50% (cinqüenta por cento), exigida isoladamente, sobre o valor do pagamento mensal:
a)na forma do art. 8º da Lei nº 7.713, de 22 de dezembro de 1988, que deixar de ser efetuado, ainda que não tenha sido apurado imposto a pagar na declaração de ajuste, no caso de pessoa física;
b)na forma do art. 2º desta Lei, que deixar de ser efetuado, ainda que tenha sido apurado prejuízo fiscal ou base de cálculo negativa para a contribuição social sobre o lucro líquido, no ano-calendário correspondente, no caso de pessoa jurídica.
§ 1º - O percentual de multa de que trata o inciso I do caput deste artigo será duplicado nos casos previstos nos arts. 71 (sonegação), 72 (fraude) e 73 (conluio) da Lei nº 4.502, de 30 de novembro de 1964, independentemente de outras penalidades administrativas ou criminais cabíveis.
...............................................
§ 2º - Os percentuais de multa a que se referem o inciso I do caput e o § 1º deste artigo serão aumentados de metade, nos casos de não atendimento pelo sujeito passivo, no prazo marcado, de intimação para:
I - prestar esclarecimentos;
II - apresentar os arquivos ou sistemas de que tratam os arts. 11 a 13 da Lei nº 8.218, de 29 de agosto de 1991;
III - apresentar a documentação técnica de que trata o art. 38 desta Lei.
§ 3º - Aplicam-se as multas de que trata este artigo às reduções previstas no artigo 6º da Lei nº 8.218, de 29 de agosto de 1991, e no artigo 60 da Lei nº 8.383, de 30 de dezembro de 1991.
§ 4º - As disposições deste artigo aplicam-se, inclusive, aos contribuintes que derem causa a ressarcimento indevido de tributo ou contribuição decorrente de qualquer incentivo ou benefício fiscal”.
Vale ressaltar que quanto à aplicação das multas, tendo em vista que as novas regras para cálculo de encargos legais decorrentes de contribuições previdenciárias recolhidas em atraso, essas serão disciplinadas em atos legais apropriados da Receita Federal do Brasil. Transcrevemos a seguir texto explicativo sobre a aplicação das multas, extraído do site da Previdência Social (http://www.previdencia.gov.br/).
“MINISTÉRIO DA FAZENDA
Secretaria da Receita Federal do Brasil
Texto Explicativo sobre Aplicação de Multas
O recolhimento em atraso das contribuições previdenciárias urbanas e rurais acarreta multa de mora variável, correspondente àquela estabelecida pela legislação vigente à época de ocorrência do fato gerador da contribuição, aplicável sobre o valor atualizado monetariamente, quando for o caso (a atualização monetária foi extinta a partir de janeiro de 1995), até a data do efetivo recolhimento.
Contribuições Urbanas
Multas vigentes por competência:
1)Competências até agosto de 1989 (Decreto nº 90.817, de 1985).
I - 50% (cinqüenta por cento) em todos os casos.
2)Competências de setembro de 1989 até julho de 1991(Lei nº 7.787, de 1989).
I - 10% (dez por cento), se o devedor recolher ou depositar o valor de uma só vez, espontaneamente, antes da notificação de débito;
II - 20% (vinte por cento), se o recolhimento for efetuado dentro do prazo de 15 (quinze) dias, contados da data da notificação de débito, ou se, no mesmo prazo, for feito depósito à disposição da Previdência Social, para apresentação de defesa;
III - 30% (trinta por cento), se houver acordo para parcelamento;
IV - 60% (sessenta por cento) nos demais casos.
3)Competências de agosto a novembro de 1991 (Lei nº 8.218, de 1991).
I - 40% (quarenta por cento).
4)Competências de dezembro de 1991 até março de 1997 (Leis nºs 8.383, de 1991 e 8.620, de 1993).
I - 10% (dez por cento) sobre os valores das contribuições em atraso que até a data do pagamento não tenham sido incluídas em notificação de débito;
II - 20% (vinte por cento) sobre os valores pagos dentro do prazo de 15 (quinze) dias, contados da data do recebimento da correspondente notificação de débito;
III - 30% (trinta por cento) sobre os valores pagos mediante parcelamento, desde que requerido no prazo de 15 (quinze) dias, contados da data do recebimento da correspondente notificação de débito;
IV - 30% (trinta por cento) sobre os valores não incluídos em notificação de débito e que sejam objeto de parcelamento;
V - 60% (sessenta por cento) sobre os valores pagos em quaisquer outros casos, inclusive por falta de cumprimento de acordo para parcelamento e reparcelamento.
4.1) É facultada a realização de depósito, à disposição da Seguridade Social, sujeito ao mesmo percentual do item II, desde que dentro do prazo legal para apresentação de defesa.
5) Competências de abril de 1997 até outubro de 1999.
I) para pagamento após o vencimento de obrigação não incluída em notificação fiscal de lançamento:
a)4% (quatro por cento) dentro do mês de vencimento da obrigação;
b)7% (sete por cento) no mês seguinte;
c)10% (dez por cento) a partir do segundo mês seguinte ao do vencimento da obrigação;
II) para pagamento de débitos incluídos em notificação fiscal de lançamento:
a)12% (doze por cento) se o pagamento for realizado em até quinze dias do recebimento da notificação;
b)15% (quinze por cento) após o 15º dia do recebimento da notificação;
c)20% (vinte por cento), após apresentação de recurso desde que antecedido de defesa, sendo ambos tempestivos, até quinze dias da ciência da decisão do Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS);
d)25% (vinte e cinco por cento) se o pagamento for realizado após o 15º dia da ciência da decisão do Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS), enquanto o débito não for inscrito em Dívida Ativa;
III) para pagamento de débito inscrito em Dívida Ativa:
a)30% (trinta por cento) quando não tenha sido objeto de parcelamento;
b)35% (trinta e cinco por cento) se houve parcelamento;
c)40% (quarenta por cento) após o ajuizamento da execução fiscal, mesmo que o devedor ainda não tenha sido citado, se o débito não foi objeto de parcelamento;
d)50% (cinquenta por cento) após o ajuizamento da execução fiscal, mesmo que o devedor ainda não tenha sido citado, se o débito foi objeto de parcelamento.
6) Competência novembro de 1999 até novembro de 2008 (Lei nº 9.876, de 1999).
I - Contribuição devida, declarada na GFIP, aplicar o previsto no item 05.
II - Contribuição devida, não declarada na GFIP, aplicar o previsto no item 05, em dobro.
Atenção
7) A partir da competência dezembro de 2008 (Medida Provisória nº 449, de 03 de dezembro de 2008, convertida na Lei nº 11.941/09).
I - Os débitos para com a União serão acrescidos de multa de mora, calculada à taxa de trinta e três centésimos por cento, por dia de atraso.
a)A multa de que trata este artigo será calculada a partir do primeiro dia subseqüente ao do vencimento do prazo previsto para o pagamento do tributo ou da contribuição até o dia em que ocorrer o seu pagamento.
b)O percentual de multa a ser aplicado fica limitado a vinte por cento.
Produto Rural
8) Até a competência julho de 1991, aplicar multa de 10% (dez por cento), por semestre ou fração, sobre as contribuições dos produtos rurais.
9) A partir da competência agosto de 1991, aplicar multa de acordo com procedimento da contribuição urbana.
Observações:
1)Com a utilização do Coeficiente UFIR, constante da Tabela Prática de Acréscimos Legais, a multa a ser aplicada respeita o critério de regência.
2)Não utilizar esta tabela para calcular contribuições em atraso de Segurados Empresário, Autônomo e Equiparado e Empregador Rural, para fatos geradores ocorridos até a competência Abril de1995.
3)Fato Gerador ocorrido até outubro de 1999 com pagamento a partir de 29/11/1999, aplicar a multa mais favorável ao contribuinte.”
Como Utilizar a “Tabela Prática” no Cálculo de Contribuições Previdenciárias em Atraso
Esclarecemos que os contribuintes da categoria de contribuintes individuais, tais como: autônomos, domésticos, empresários, facultativos e contribuintes especiais só poderão usar estes métodos de cálculo para contribuições relativas a competências iguais ou posteriores a abril de 1995.
Para competências anteriores a abril de 1995 deve-se comparecer a uma Agência da Receita Federal do Brasil e solicitar o cálculo.
Exemplo 1:
Temos os seguintes dados:
Competência devida: 10/1986;
Mês de pagamento: Janeiro/2014;
Valor originário devido: CZ$ 20.000,00 (moeda da época: Cruzado);
Coeficiente de atualização monetária: 0,01081460;
Juros de 10/1986: 704,99%;
Multa: 50% (verificar informações referentes a Multas);
UFIR vigente em 01/01/1997 (Lei nº 10.522/02) = 0,9108;
a)Cálculo da Atualização Monetária:
1º)Multiplicar o Valor Originário devido pelo Coeficiente/UFIR (deverá conter oito casas decimais) da competência devida, obtido na Tabela, obteremos a quantidade de UFIR devida naquela competência 20.000,00 x
x 0,01081460 = 216,2920 (quantidades de UFIR sempre com 4 casas decimais).
2º)Multiplicar a quantidade de UFIR obtida por 0,9108 (valor da UFIR, de 01/01/1997) 216,29420 x 0,9108 = = R$ 197,00 (desprezando as demais casas decimais).
3º)O valor da atualização monetária é o resultado do valor encontrado no 2º passo menos o valor originário convertido para Real:
20.000,00 ÷ 2.750.000.000 = 0,000007 = R$ 0,00 (no caso, perdeu a expressão monetária)
Valor da correção monetária R$ 197,00 - 0,00 = R$ 197,00
4º)Assim, temos:
Valor originário convertido em Real: R$ 0,00 (0,000007)
Valor originário mais a atualização monetária: R$ 197,00
b)Cálculo dos Juros:
Os juros de mora incidentes sobre o valor devido serão calculados, observado o disposto nos itens 1 e/ou 3;
R$ 197,00 x 704,99% = R$ 1.388,83
c)Cálculo da Multa:
A multa da competência 10/1986 (verificar informação na Tabela Prática): R$ 197,00 x 50% = R$ 98,50.
d)Preenchimento da Guia da Previdência Social (GPS): Válida até 31/01/2014.
Campo 6 - Valor do INSS (Valor originário) - R$ 0,00
Campo 10 - Atualização Monetária /Multa e Juros - R$ 197,00 + R$ 98,50+ R$ 1.388,83 = R$ 1.684,33
Campo 11 - Total R$ 1.684,33
Exemplo 2:
Temos os seguintes dados:
Mês de pagamento: Janeiro/2014
Contribuição de empresa que declarou a contribuição devida em GFIP;
Competência devida: 05/2001;
Valor originário: R$ 1.000,00
Valor de contribuição para outras entidades (Terceiros): R$ 290,00 (Fictício)
Vencimentos das contribuições da competência 05/2001: em 05/06/2001 - da Empresa;
- Juros da competência 05/2001: 165,98% (ver tabela)
Procedimento:
a)Cálculo da Atualização Monetária:
Não há atualização monetária a partir da competência 01/95.
b)Cálculo dos Juros:
Multiplicar a soma de (Valor do INSS + Terceiros) pelo percentual de juros correspondente ao mês devido na Tabela Prática:
R$ 1.000,00 + R$ 290,00 = R$ 1.290,00 x 165,98% =
= R$ 2.141,14
c)Cálculo da Multa:
A multa da competência 05/2001= 10% porque a empresa entregou GFIP calculado sobre a contribuição do INSS + a de terceiros:
R$ 1.000,00 + 290,00 = 1.290,00 x 10% = R$ 129,00
d)Preenchimento da Guia da Previdência Social (GPS): Válida até 31/01/2014:
Campo 6 - Valor do INSS (valor originário) - R$ 1.000,00
Campo 9 - Valor de Outras Entidades - R$ 290,00
Campo 10 - ATM/Multa e Juros (R$ 129,00 + R$ 2.141,14) - - R$ 2.270,14
Campo 11 - Total - R$ 3.560,14
Tabela Prática a Ser Aplicada nas Contribuições em Atraso - Vigência Janeiro/2014
Compet
Coefic. Ufir
Juros%
Compet
Coefic. Ufir
Juros%
Compet
Coefic. Ufir
Juros%
Compet
Juros%
Compet
Juros%
Compet
Juros%
Compet
Juros%
01/80
0,00194635
785,99
01/85
0,00004322
725,99
01/90
0,01084363
665,99
01/95
320,02
01/00
186,61
01/05
100,69
01/10
36,25
02/80
0,00194635
784,99
02/85
0,00003835
724,99
02/90
0,00635213
664,99
02/95
317,42
02/00
185,16
02/05
99,16
02/10
35,49
03/80
0,00177425
783,99
03/85
0,00003429
723,99
03/90
0,00509111
663,99
03/95
313,16
03/00
183,86
03/05
97,75
03/10
34,82
04/80
0,00177425
782,99
04/85
0,00003117
722,99
04/90
0,00509111
662,99
04/95
308,91
04/00
182,37
04/05
96,25
04/10
34,07
05/80
0,00177425
781,99
05/85
0,00002855
721,99
05/90
0,00483117
661,99
05/95
304,87
05/00
180,98
05/05
94,66
05/10
33,28
06/80
0,00177425
780,99
06/85
0,00002653
720,99
06/90
0,00440760
660,99
06/95
300,85
06/00
179,67
06/05
93,15
06/10
32,42
07/80
0,00177425
779,99
07/85
0,00002452
719,99
07/90
0,00397833
659,99
07/95
297,01
07/00
178,26
07/05
91,49
07/10
31,53
08/80
0,00177425
778,99
08/85
0,00002247
718,99
08/90
0,00359780
658,99
08/95
293,69
08/00
177,04
08/05
89,99
08/10
30,68
09/80
0,00177425
777,99
09/85
0,00002062
717,99
09/90
0,00318812
657,99
09/95
290,60
09/00
175,75
09/05
88,58
09/10
29,87
10/80
0,00177425
776,99
10/85
0,00001856
716,99
10/90
0,00280374
656,99
10/95
287,72
10/00
174,53
10/05
87,20
10/10
29,06
11/80
0,00177425
775,99
11/85
0,00001637
715,99
11/90
0,00240361
655,99
11/95
284,94
11/00
173,33
11/05
85,73
11/10
28,13
12/80
0,00168975
774,99
12/85
0,00001408
714,99
12/90
0,00201337
654,99
12/95
282,36
12/00
172,06
12/05
84,30
12/10
27,27
01/81
0,00158663
773,99
01/86
0,00001231
713,99
01/91
0,00167487
649,03
01/96
280,01
01/01
171,04
01/06
83,15
01/11
26,43
02/81
0,00149259
772,99
02/86
0,00001233
712,99
02/91
0,00167487
616,86
02/96
277,79
02/01
169,78
02/06
81,73
02/11
25,51
03/81
0,00140811
771,99
03/86
0,01223316
711,99
03/91
0,00167487
586,83
03/96
275,72
03/01
168,59
03/06
80,65
03/11
24,67
04/81
0,00132840
770,99
04/86
0,01206421
710,99
04/91
0,00167487
557,31
04/96
273,71
04/01
167,25
04/06
79,37
04/11
23,68
05/81
0,00125321
769,99
05/86
0,01191284
709,99
05/91
0,00167487
528,89
05/96
271,73
05/01
165,98
05/06
78,19
05/11
22,72
06/81
0,00118228
768,99
06/86
0,01177263
708,99
06/91
0,00167487
501,47
06/96
269,80
06/01
164,48
06/06
77,02
06/11
21,75
07/81
0,00111747
767,99
07/86
0,01157811
707,99
07/91
0,00167487
474,55
07/96
267,83
07/01
162,88
07/06
75,76
07/11
20,68
08/81
0,00105720
766,99
08/86
0,01138196
706,99
08/91
0,00167487
446,19
08/96
265,93
08/01
161,56
08/06
74,70
08/11
19,74
09/81
0,00100019
765,99
09/86
0,01117046
705,99
09/91
0,00167487
414,82
09/96
264,07
09/01
160,03
09/06
73,61
09/11
18,86
10/81
0,00094805
764,99
10/86
0,01081460
704,99
10/91
0,00167487
379,61
10/96
262,27
10/01
158,64
10/06
72,59
10/11
18,00
11/81
0,00090118
763,99
11/86
0,01008153
703,99
11/91
0,00167487
340,66
11/96
260,47
11/01
157,25
11/06
71,59
11/11
17,09
12/81
0,00085827
762,99
12/86
0,00863059
702,99
12/91
0,00167487
319,47
12/96
258,74
12/01
155,72
12/06
70,51
12/11
16,20
01/82
0,00081740
761,99
01/87
0,00721490
701,99
01/92
0,00133349
318,47
01/97
257,07
01/02
154,47
01/07
69,51
01/12
15,45
02/82
0,00077848
760,99
02/87
0,00630045
700,99
02/92
0,00105748
317,47
02/97
255,43
02/02
153,10
02/07
68,46
02/12
14,63
03/82
0,00073789
759,99
03/87
0,00520873
699,99
03/92
0,00086658
316,47
03/97
253,77
03/02
151,62
03/07
67,46
03/12
13,92
04/82
0,00069943
758,99
04/87
0,00421959
698,99
04/92
0,00072318
315,47
04/97
252,19
04/02
150,21
04/07
66,43
04/12
13,18
05/82
0,00066296
757,99
05/87
0,00357530
697,99
05/92
0,00058581
314,47
05/97
250,58
05/02
148,88
05/07
65,43
05/12
12,54
06/82
0,00062544
756,99
06/87
0,00346950
696,99
06/92
0,00047522
313,47
06/97
248,98
06/02
147,34
06/07
64,43
06/12
11,86
07/82
0,00058452
755,99
07/87
0,00326203
695,99
07/92
0,00039271
312,47
07/97
247,39
07/02
145,90
07/07
63,43
07/12
11,17
08/82
0,00054628
754,99
08/87
0,00308669
694,99
08/92
0,00031892
311,47
08/97
245,80
08/02
144,52
08/07
62,43
08/12
10,63
09/82
0,00051054
753,99
09/87
0,00282715
693,99
09/92
0,00025859
310,47
09/97
244,13
09/02
142,87
09/07
61,50
09/12
10,02
10/82
0,00047938
752,99
10/87
0,00250546
692,99
10/92
0,00020608
309,47
10/97
241,09
10/02
141,33
10/07
60,66
10/12
9,47
11/82
0,00045013
751,99
11/87
0,00219509
691,99
11/92
0,00016660
308,47
11/97
238,12
11/02
139,59
11/07
59,82
11/12
8,92
12/82
0,00042465
750,99
12/87
0,00188403
690,99
12/92
0,00013491
307,47
12/97
235,45
12/02
137,62
12/07
58,89
12/12
8,32
01/83
0,00039798
749,99
01/88
0,00159719
689,99
01/93
0,00010420
306,47
01/98
233,32
01/03
135,79
01/08
58,09
01/13
7,83
02/83
0,00036512
748,99
02/88
0,00137677
688,99
02/93
0,00008223
305,47
02/98
231,12
02/03
134,01
02/08
57,25
02/13
7,28
03/83
0,00033497
747,99
03/88
0,00115424
687,99
03/93
0,00006528
304,47
03/98
229,41
03/03
132,14
03/08
56,35
03/13
6,67
04/83
0,00031016
746,99
04/88
0,00098002
686,99
04/93
0,00005126
303,47
04/98
227,78
04/03
130,17
04/08
55,47
04/13
6,07
05/83
0,00028772
745,99
05/88
0,00081990
685,99
05/93
0,00003980
302,47
05/98
226,18
05/03
128,31
05/08
54,51
05/13
5,46
06/83
0,00026396
744,99
06/88
0,00066103
684,99
06/93
0,00003053
301,47
06/98
224,48
06/03
126,23
06/08
53,44
06/13
4,74
07/83
0,00024328
743,99
07/88
0,00054787
683,99
07/93
0,02336995
300,47
07/98
223,00
07/03
124,46
07/08
52,42
07/13
4,03
08/83
0,00022218
742,99
08/88
0,00044182
682,99
08/93
0,01770538
299,47
08/98
220,51
08/03
122,78
08/08
51,32
08/13
3,32
09/83
0,00020253
741,99
09/88
0,00034723
681,99
09/93
0,01317523
298,47
09/98
217,57
09/03
121,14
09/08
50,14
09/13
2,51
10/83
0,00018684
740,99
10/88
0,00027359
680,99
10/93
0,00974754
297,47
10/98
214,94
10/03
119,80
10/08
49,12
10/13
1,79
11/83
0,00017364
739,99
11/88
0,00021233
679,99
11/93
0,00727961
296,47
11/98
212,54
11/03
118,43
11/08
48,00
11/13
1,00
12/83
0,00015814
738,99
12/88
0,00021233
678,99
12/93
0,00532566
295,47
12/98
210,36
12/03
117,16
12/08
45,95
12/13
0,00
01/84
0,00014082
737,99
01/89
0,21232724
677,99
01/94
0,00382673
294,47
01/99
207,98
01/04
116,08
01/09
45,09
01/14
0,00
02/84
0,00012802
736,99
02/89
0,20498241
676,99
02/94
0,00273928
293,47
02/99
204,65
02/04
114,70
02/09
44,12


03/84
0,00011756
735,99
03/89
0,19318896
675,99
03/94
0,00190716
292,47
03/99
202,30
03/04
113,52
03/09
43,28


04/84
0,00010795
734,99
04/89
0,18004271
674,99
04/94
0,00135020
291,47
04/99
200,28
04/04
112,29
04/09
42,51


05/84
0,00009885
733,99
05/89
0,16376126
673,99
05/94
0,00093628
290,47
05/99
198,61
05/04
111,06
05/09
41,75


06/84
0,00008962
732,99
06/89
0,13118799
672,99
06/94
0,00064727
289,47
06/99
196,95
06/04
109,77
06/09
40,96


07/84
0,00008103
731,99
07/89
0,10187871
671,99
07/94
1,69176112
288,47
07/99
195,38
07/04
108,48
07/09
40,27


08/84
0,00007334
730,99
08/89
0,07877165
670,99
08/94
1,61108426
287,47
08/99
193,89
08/04
107,23
08/09
39,58


09/84
0,00006513
729,99
09/89
0,05466369
669,99
09/94
1,58528852
286,47
09/99
192,51
09/04
106,02
09/09
38,89


10/84
0,00005926
728,99
10/89
0,03951094
668,99
10/94
1,55569384
285,47
10/99
191,12
10/04
104,77
10/09
38,23


11/84
0,00005363
727,99
11/89
0,02726627
667,99
11/94
1,51103052
284,47
11/99
189,52
11/04
103,29
11/09
37,50


12/84
0,00004763
726,99
12/89
0,01797005
666,99
12/94
1,47775972
283,47
12/99
188,06
12/04
101,91
12/09
36,84




Histórico Cenofisco:
2013
- Dezembro (F nº 52/2013)
- Novembro (F nº 48/2013)
- Outubro (F nº 43/2013)
- Setembro (F nº 39/2013)
- Agosto (F nº 34/2013)
- Julho (F nº 30/2013)
- Junho (F nº 26/2013)
- Maio (F nº 21/2013)
- Abril (F nº 17/2013)
- Março (F nº 13/2013)
- Fevereiro (F nº 09/2013)
- Janeiro (F nº 04/2013)
2012
- Dezembro (F nº 52/2012)
- Novembro (F nº 48/2012)
- Outubro (F nº 43/2012)
- Setembro (F nº 39/2012)
- Agosto (F nº 34/2012)
- Julho (F nº 30/2012)
- Junho (F nº 26/2012)
- Maio (F nº 22/2012)
- Abril (F nº 18/2012)
- Março (F nº 12/2012)
- Fevereiro (F nº 08/2012)
- Janeiro (F nº 04/2012)
2011
- Dezembro (F nº 51/2011)
- Novembro (F nº 47/2011)
- Outubro (F nº 43/2011)
- Setembro (F nº 39/2011)
- Agosto (F nº 34/2011)
- Julho (F nº 30/2011)
- Junho (F nº 26/2011)
- Maio (F nº 21/2011)
- Abril (F nº 17/2011)
- Março (F nº 13/2011)
- Fevereiro (F nº 08/2011)
- Janeiro (F nº 04/2011)




REGISTRO DO COMÉRCIO – Normas ALTERAÇÃO
Demandas da classe contábil para o presidente eleito Jair Bolsonaro
Microempresa: 10 perguntas mais frequentes
SIMPLES NACIONAL TRATAMENTO TRIBUTÁRIO RELATIVO À ALTERAÇÃO DO REGIME DE APURAÇÃO DO ICMS
Quais empresas estão obrigadas a contratar jovens aprendizes?


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação