Compartilhe:

Contabilização do Pagamento de Pro Labore



31/01/2014


 

 

Vamos considerar que uma empresa com atividade industrial tem três administradores (dirigentes), cujas remunerações mensais a título de pro labore são da importância de R$ 7.000,00 (valor bruto) para cada um.

Considerando, ainda, que esses administradores não possuam dependentes e sejam contribuintes da Previdência Social pelo valor (teto) máximo permitido legalmente, teremos:

a)Remuneração mensal (pro labore) = R$ 7.000,00

b)Imposto de Renda Retido na Fonte - IRRF (alíquota de 27,5%) = R$ 1.164,69

c)INSS (R$ 3.218,90 x alíquota de 11%) = R$ 354,07

Valor líquido (total a receber) = R$ 5.481,24

A contribuição previdenciária da empresa sobre a remuneração a título de pro labore será calculada conforme segue:

Valor total do pro labore

R$ 21.000,00

(x) Alíquota

20%

(=) INSS da empresa:

R$ 4.200,00

 

Verificadas as informações supraprestadas, sugerimos os seguintes lançamentos contábeis:

a)Pela apropriação da despesa de pro labore:

Contas Contábeis

Débito

Crédito

Pro Labore (Conta de Resultado))

21.000,00

 

Pro Labore a Pagar (Passivo Circulante)

 

21.000,00

 

Nota Cenofisco: 
A remuneração do lançamento supracitado representa o somatório da receita bruta auferida pelos três administradores.

b)Pelo registro da contribuição previdenciária - parte empresa:

Contas Contábeis

Débito

Crédito

INSS (Conta de Resultado)

4.200,00

 

INSS a Recolher (Passivo Circulante)

 

4.200,00

 

c)Pelo registro do IRRF descontado

Contas Contábeis

Débito

Crédito

Pro Labore a Pagar (Passivo Circulante)

1.164,69

 

IRRF a Recolher (Passivo Circulante)

 

1.164,69

 

Nota Cenofisco: 
O valor a título de Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) retromencionado corresponde ao desconto suportado por cada contribuinte (administrador).

d)Pelo registro do INSS descontado:

Contas Contábeis

Débito

Crédito

Pro Labore a Pagar (Passivo Circulante)

1.062,21

 

INSS a Recolher (Passivo Circulante)

 

1.062,21

 

Nota Cenofisco: 
O valor a título de INSS retromencionado corresponde ao somatório da contribuição descontada dos três contribuintes (administradores). 
Ou seja: 
R$ 354,07 (teto máximo) x 3 (quantidade de contribuintes) = R$ 1.062,21

e)Pelo pagamento do pro labore:

Contas Contábeis

Débito

Crédito

Pro Labore a Pagar (Passivo Circulante)

16.443,72

 

Banco Conta Movimento (Ativo Circulante)

 

16.443,72

 

Nota Cenofisco: 
O valor retromencionado a título de pro labore corresponde ao somatório da receita líquida auferida pelos três contribuintes (administradores). 
Ou seja: 
R$ 5.481,24 (receita bruta líquida) x 3 (quantidade de contribuintes) = R$ 16.443,72

f)Pelo recolhimento do IRRF:

Contas Contábeis

Débito

Crédito

IRRF a Recolher (Passivo Circulante)

3.494,07

 

Banco Conta Movimento (Ativo Circulante)

 

3.494,07

 

Nota Cenofisco: 
O valor a título de Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF) retromencionado corresponde ao somatório de desconto suportado pelos três contribuintes (administradores).

g)Pelo recolhimento do INSS:

Contas Contábeis

Débito

Crédito

INSS a Recolher (Passivo Circulante)

5.262,21

 

Banco Conta Movimento (Ativo Circulante)

 

5.262,21

 

Nota Cenofisco: 
O valor a título de INSS retromencionado corresponde ao somatório de desconto suportado pelos três contribuintes (administradores) e da parcela devida pela empresa. 
Dessa forma: 
(+) R$ 354,07 (teto máximo) x 3 (quantidade de contribuintes) = R$ 1.062,21 
(+) R$ 4.200 (parte empresa) 
(=) INSS a recolher

 




REGISTRO DO COMÉRCIO – Normas ALTERAÇÃO
Demandas da classe contábil para o presidente eleito Jair Bolsonaro
Microempresa: 10 perguntas mais frequentes
SIMPLES NACIONAL TRATAMENTO TRIBUTÁRIO RELATIVO À ALTERAÇÃO DO REGIME DE APURAÇÃO DO ICMS
Quais empresas estão obrigadas a contratar jovens aprendizes?


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação