Compartilhe:

LIVROS FISCAIS QUE VIRARAM BLOCOS K E H NO SPED



10/11/2014


O Ajuste SINIEF S/N de 1970 continua a basear praticamente todo o ambiente do Sistema Público de Escrituração Digital - SPED. Até os dias atuais é respeitado como um livro sagrado, não por sua idade, e sim pela regulamentação que gerou. Atualmente, nós - os operadores do SPED nas organizações - nos referimos como blocos dentro dos livros digitais, contudo no passado eram livros impressos, encadernados e assinados. A diferença não é apenas na mídia (material de que é feito), mas reside também no fato de que sua leitura não é humana. Isso por si só amedronta e estimula a imaginação de quem pensa sobre essa diabólica invenção:

a tecnologia da informação a serviço de auditores.

Atualmente, há uma obrigação "nova" a ser cumprida no livro digital de ICMS/IPI - Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços e Imposto Sobre Produtos Industrializados.

O bloco K é o livro de Registro de Controle da Produção e Estoque,  escrituraçao fiscal pelas industrias e atacadistas

O bloco H é o livro de Registro de Inventário (modelo 7), escrituraçao fiscal pelos varejistas




ESTACIONAMENTO NO MIRA CONTABIL
MEDIDA PROVISÓRIA CONFERE PODERES AOS CONTADORES PARA AUTENTICAR DOCUMENTOS
ICMS - Operações interestaduais destinadas a consumidor final não contribuinte do imposto
CAEPF alcança a marca de 300 mil inscritos
IR 2019 – Como se organizar para prestar as contas ao Leão


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação