Compartilhe:

Retomada as alíquotas de PIS/COFINS incidentes sobre receitas financeiras



08/04/2015


Foi publicado no Diário Oficial da União de 02 de abril de 2015 o Decreto n.º 8.426/2015, que restabelece as alíquotas da Contribuição para o PIS/PASEP e da COFINS incidentes sobre receitas financeiras auferidas pelas pessoas jurídicas sujeitas ao regime de apuração não-cumulativa das referidas contribuições. 

 

Segundo o Decreto a partir de 1º.07.2015 ficam restabelecidas para 0,65% e 4%, respectivamente, as alíquotas da contribuição para o PIS-Pasep e da Cofins incidentes sobre receitas financeiras, inclusive decorrentes de operações realizadas para fins de hedge, auferidas pelas pessoas jurídicas sujeitas ao regime de apuração não cumulativa das referidas contribuições, observando-se que se aplica, inclusive, às pessoas jurídicas que tenham apenas parte de suas receitas submetidas ao regime de apuração não cumulativa das referidas contribuições.

 

Ficam mantidas em 1,65% (um inteiro e sessenta e cinco centésimos por cento) e 7,6% (sete inteiros e seis décimos por cento), respectivamente, as alíquotas da Contribuição para o PIS/PASEP e da COFINS aplicáveis aos juros sobre o capital próprio.

 

A referida norma revogou, também com efeitos a partir de 1º.07.2015, o Decreto n.º 5.442/2005, que tinha reduzido a zero as alíquotas das referidas contribuições incidentes sobre as receitas financeiras.

 

Por fim, esclarecemos que as alíquotas aplicam-se somente às pessoas jurídicas tributadas pelo imposto de renda com base no lucro real, seja trimestral ou anual.

FONTE FIEMG




PRAZO PARA OPTAR PELA DEFINITIVIDADE DA BASE DE CÁLCULO DO ICMS-ST ESTÁ SE ENCERRANDO
CONSELHO DE CONTRIBUINTES LANÇA SERVIÇO DE ENVIO DE MENSAGENS POR E-MAIL
BENEFICIOS E CARENCIAS DO INSS ALTERAÇÃO
5 coisas que todo empreendedor precisa conhecer sobre emissão de Nota Fiscal Eletrônica
Produtor Rural Pessoa Física:SEF/MG voltará a exigir regra de validação da NF-e e NFA-e a partir 8/4


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação