Compartilhe:

ICMS e as pequenas indústrias



17/02/2016


Está valendo desde 1º de janeiro a nova forma de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para vendas interestaduais feitas a não contribuintes. A partir desta mudança, definida pela Emenda Constitucional 87/2015, as vendas diretas ao consumidor entre estados terão de recolher o ICMS, não só onde foi produzido o bem, mas, também, no local para o qual se destina o produto. Ou seja, o processo passará a ser mais burocratizado ainda, pois deverá ser preenchida mais uma guia com o diferencial de alíquota recolhida, que precisará ser anexada à nota fiscal que acompanha a mercadoria.

As regras visam balancear a arrecadação entre os entes federativos e, de forma gradativa, inverter a destinação do ICMS do estado de origem para o de destino. Tal modificação cria rotinas que, além de complicar o recolhimento do tributo, eleva os custos operacionais das empresas, sobretudo e, principalmente, aquelas optantes do Simples Nacional, penalizadas com o aumento deste imposto.

A alta de tributos vai de 5% até 11%, dependendo do estado de destino da venda, valor que deve ser pago no ato da nota fiscal, levando à necessidade de mais capital de giro. Desde o ano passado, a pesquisa mensal feita pelo Simpi, com o panorama da micro e pequena indústria, aponta que a falta de capital de giro é um dos principais problemas dos empresários.

Segundo dados do indicador de dezembro, mais da metade dos empresários (56%) afirmaram que o capital foi muito pouco ou insuficiente. Cerca de 19% deles usaram o cheque especial para obter recursos, mesmo com juros altos.

Outros 17% conseguiram crédito para pessoa jurídica, sendo que 7% recorreram a empréstimos pessoais. Em um momento tão difícil, deveriam ser implementadas medidas de incentivo aos pequenos, ajudando-os a superar os obstáculos para, no futuro, construir um Brasil melhor.

Joseph Couri, Presidente do Simpi-SP e da Assimpi

Fonte: DCI – SP




As multas e penalidades ao não cumprimento do eSocial
Cadastro de Atividade Econômica da Pessoa Física (CAEPF).
RFB divulga instruções para emissão de Darf Avulso para não fechamento completo da folha eSocial
Dispensa de reconhecimento de firma e de autenticação de cópias é aprovada pelo Senado
CADASTRAMENTO DOS FUNDOS ESTADUAIS E MUNICIPAIS DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação