Compartilhe:

Previdência Social – Regras para uso de Procuração



08/09/2016


O segurado da Previdência Social pode ser representado por um procurador, no entanto a representação só pode ser requerida se houver um dos motivos elencados na legislação previdenciária que são: impossibilidade de locomoção, viagem ao exterior, portador de doença contagiosa e recolhimento à prisão. 

O uso de procuração na representação dos segurados do INSS se divide em dois tipos:

1 – Para requerer benefício, revisão ou recurso basta que o representante se apresente com o instrumento de procuração, regularmente emitido, e com seus documentos pessoais.

2 – Para receber valores em nome de segurado que seja titular de benefício, cujas parcelas sejam pagas por meio de cartão magnético, é preciso cumprir as seguintes regras:

a) O titular do benefício deve emitir o instrumento de procuração que pode ser por ato público ou particular. Quando o segurado for analfabeto é obrigatório o uso de procuração emitida em cartório. Quando o segurado não consegue assinar, mas tem como indicar a quem quer passar procuração, terá que usar a procuração pública. A Previdência Social disponibiliza em seu site um formulário que pode ser usado para fins de procuração.

b) O titular do benefício terá que estar em uma das seguintes condições:

- impossibilitado de locomover-se, o procurador terá que apresentar atestado médico indicando esta condição;

- estar acometido de doença contagiosa, o procurador terá que apresentar atestado médico comprovando esta condição;

- estar ausente, por viagem ao exterior, o procurador terá que comprovar essa condição, com cópia das passagens ou outra forma de prova.

- estar recolhido a prisão, o procurador terá que comprovar com atestado passado pelo unidade prisional onde se encontra.

c) O procurador só poderá representar o segurado depois que for ao INSS e efetuar o registro da procuração, apresentando o instrumento e, também, a prova da condição conforme tratado no item anterior. O serviço deve ser previamente agendado pelo fone 135 ou pelo site da Previdência Social.

 

Observações:

1 – Quando o segurado tem suas mensalidades pagas por meio de crédito em conta corrente o procurador terá que acertar no banco sua representação, sendo que para fazer prova de vida terá que registrar a procuração no INSS, de acordo com as normas acima.

2 – O procurador não pode efetuar empréstimos consignados em nome do segurado que representa.

3 – O registro da procuração tem validade de um ano, após este prazo será preciso renovar a representação apresentando um novo comprovante da situação que impede o titular de receber suas mensalidades.

4 – Quando o segurado vai residir em outro país a procuração terá que ser feita em consulado brasileiro.
5 - O que fazer quando: Como passar procuração quando o segurado está impossibilitado de assinar o documento.

As regras que acima tratamos estão especificadas no Decreto 3048/99 no artigo abaixo publicado:

Art.156. O benefício será pago diretamente ao beneficiário, salvo em caso de ausência, moléstia contagiosa ou impossibilidade de locomoção, quando será pago a procurador, cujo mandato não terá prazo superior a doze meses, podendo ser renovado ou revalidado pelos setores de benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social.

Parágrafo único. O procurador do beneficiário deverá firmar, perante o Instituto Nacional do Seguro Social, termo de responsabilidade mediante o qual se comprometa a comunicar ao Instituto qualquer evento que possa anular a procuração, principalmente o óbito do outorgante, sob pena de incorrer nas sanções criminais cabíveis.

Em resumo temos os seguintes procedimentos:

- o titular do benefício providencia a procuração, pública ou particular, e o documento que comprove o motivo para ser representado;

- o procurador constituído se apresenta ao INSS com a procuração e os documentos necessários, faz o registro e aguarda o processamento por parte do INSS e

- o INSS entregará um comprovante indicando que a documentação foi aceita, nesse documento constará o prazo final da validade, caso seja necessário pedir prorrogação o procurador terá que se apresentar, com novos comprovantes, antes da data indicada.




PERT PROGRAMA ESPECIAL REGULARIZAÇÃO TRIBUTÁRIA CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS
Livro Caixa Digital do Produtor Rural (LCDPR). PARA 2019
RECEITA FEDERAL INSTITUI O CADASTRO NACIONAL DE OBRAS (CNO)
RIR 2018 - DECRETO Nº 9.580, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2018
COMPLEMENTAÇÃO E RESTITUIÇÃO DO ICMS DEVIDO POR SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA EM RAZÃO DA NÃO DEFINITIVIDA


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação