Compartilhe:

4 erros que você não pode cometer ao fazer fluxo de caixa



11/04/2017


Todos os diretores e gerentes financeiros das empresas sabem que o fluxo de caixa é um dos principais instrumentos para que seja feito um controle financeiro eficaz e bem detalhado de um negócio. Essa ferramenta, utilizada para acompanhar a movimentação de capital do negócio, é calculada com base nas entradas e saídas de capital no caixa da empresa.

O grande objetivo do fluxo de caixa é organizar todas as contas da empresa, de forma a criar uma base de dados que possibilite aos diretores administrarem e acompanharem o desempenho financeiro do negócio. Além disso, essa ferramenta permite que os gestores saibam sempre qual é o valor disponível para investimentos e melhorias na empresa.

Cometer erros no controle do fluxo de caixa pode ser crucial para a empresa e prejudicá-la bastante, podendo levá-la à falência. Para ajudá-lo a não enfrentar dificuldades financeiras, separamos neste post 4 erros que você não pode cometer ao fazer fluxo de caixa, Confira!

1. Não determinar o período para fazer fluxo de caixa

Antes que os diretores e gerentes financeiros comecem a calcular e controlar o fluxo de caixa, é preciso definir qual será o período de controle. Esse período pode ser diário, quinzenal, mensal e anual, devendo ser medido de acordo com os objetivos e demanda da empresa — podendo ser feito também mais de um tipo de controle para o desenvolvimento de indicadores financeiros.

A não determinação dessa periodicidade pode interferir na veracidade dos dados, fazendo com que as informações sejam confusas e muitas vezes diferentes da realidade da empresa. Por isso, é muito importante definir esse período e deixar devidamente documentado para ciência de todos.

2. Deixar de registrar todas as movimentações financeiras

Independentemente do valor da transação, é muito importante que todas as movimentações financeiras, sejam elas contas pagas ou proventos, sejam devidamente registradas no fluxo de caixa da empresa. É imprescindível que todos os dados e informações sejam inseridos para um controle eficaz e, dessa forma, evitar qualquer tipo de erro.

Vale lembrar de uma famosa máxima que diz ser impossível controlar aquilo que não se conhece e não se registra. Pode-se dizer que o fluxo de caixa é uma das ferramentas mais importantes para a mensuração de resultados de uma empresa.

3. Não planejar a curto e a longo prazo

Com todos os registros financeiros da empresa e conhecendo a tendência do caixa, é fundamental utilizar essas informações para prepará-la e planejá-la. O planejamento do negócio, quando não realizado pode prejudicar o desempenho da empresa e suas contas, tanto em curto quanto em longo prazo.

Tendo os registros das contas da empresa devidamente realizados, tem-se total controle sobre as finanças e sabe-se o momento na qual ela se encontra e o que ela tem enfrentado. Isso torna o planejamento mensal, semestral e anual muito mais certeiro.

4. Falta de um instrumento de para fazer fluxo de caixa

Por último, outro erro que jamais pode ser cometido é a não utilização de uma planilha ou um sistema integrado para se fazer e medir o fluxo de caixa. Uma ferramenta dedicada ao controle financeiro é fundamental para que se tenham dados confiáveis e assim sejam tomadas as melhores decisões para empresa.

Agora que você já conhece 4 erros que você não pode cometer ao fazer fluxo de caixa, não deixe de compartilhar nas redes sociais e ajudar também seus amigos a manterem suas empresas sempre em destaque no mercado!

FONTE:ALTERDATA




REFIS 2017 DO MUNICIPIO DE VARGINHA - REDUÇÃO DE 100% DE MULTA E JUROS
EFD-Reinf Começa em 2018
e-Social – Comitê Gestor Publica Leiaute 2.4
Nota Técnica – EFD-Reinf Retenções na Fonte
RECEITA EXIGIRÁ ESCRITURAÇÃO DIGITAL DAS RETENÇÕES EM 2018


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação