Compartilhe:

Declaração de Serviços Médicos (DMED)



13/11/2017


Imposto de Renda
Declaração de Serviços Médicos (DMED)

Foi publicada no Diário Oficial da União de 13/11/2017 a Instrução Normativa RFB nº 1.758/17, esclarecendo que a Declaração de Serviços Médicos (DMED) deverá ser apresentada pela matriz da pessoa jurídica, contendo as informações de todos os estabelecimentos, em meio digital, mediante a utilização de aplicativo a ser disponibilizado no sítio da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) até o último dia útil do mês de fevereiro do ano-calendário subsequente àquele a que se referirem as informações.


Fonte: Editorial Cenofisco
shadow
shadow
image
Trabalhista
Reforma Trabalhista

Começou a vigorar, a partir de 11/11/2017, o texto da Reforma Trabalhista com várias alterações que interferem diretamente na vida do empregado e empregador.

Visando minimizar as possíveis dúvidas o Cenofisco preparou um Especial sobre a refoma destacando os temas que sofreram alterações, descrevendo como era até 09/11/2017 e como ficou a partir de 11/11/2017.

Os principais assuntos na legislação trabalhista foram:

- Arbitragem

- Banco de Horas

- Contratação de Autônomo

- Contrato de Trabalho

- Contribuição Sindical

- Danos Morais

- Discriminação

- Empregada Gestante ou Lactante

- Equiparação Salarial e Remuneração

- Faltas

- Férias

- Plano de Demissão

- Rescisão

- Convenção Coletiva/Acordo Coletivo de Trabalho

Acesse o Especial Reforma Trabalhista.


Fonte: Editorial Cenofisco
shadow
shadow
image
Tributário
Obrigações Acessórias - DIRF 2018

Foi publicada no Diário Oficial da União de 13/11/2017 a Instrução Normativa RFB nº 1.757/17, que dispõe sobre a apresentação da Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte relativa ao ano-calendário de 2017 e as situações especiais ocorridas em 2018 (DIRF 2018) e a aprovação e utilização do Programa Gerador da DIRF 2018 (PGD DIRF 2018). Dentre as principais alterações destacamos:

Obrigatoriedade

Nos arts. 2º a 4º da referida Instrução Normativa estão relacionadas as pessoas jurídicas e físicas obrigadas a apresentar a DIRF 2018.

Destacamos que os órgãos da administração pública federal direta; as autarquias e fundações da administração pública federal; as empresas públicas; as sociedades de economia mista; e as demais entidades de cujo capital social com direito a voto, a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria, e que recebam recursos do Tesouro Nacional e estejam obrigadas a registrar a sua execução orçamentária e financeira no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI) deverão informar na DIRF os fatos ocorridos a partir do ano-calendário de 2017, os valores pagos às entidades imunes ou isentas pelo fornecimento de bens e serviços, na forma prevista nos incisos III e IV do art. 4º e no § 3º do art. 37 da Instrução Normativa RFB nº 1.234/12.

Prazos de Entrega

O prazo de entrega encerra-se dia 28/02/2018.

No caso de extinção decorrente de liquidação, incorporação, fusão ou cisão total, ocorrida no ano-calendário de 2018, a pessoa jurídica extinta deverá apresentar a DIRF 2018 relativa ao ano-calendário de 2018 até o último dia útil do mês subsequente ao da ocorrência do evento, exceto se o evento ocorrer no mês de janeiro de 2018, caso em que a DIRF 2018 poderá ser apresentada até o último dia útil do mês de março de 2018.

Na hipótese de saída definitiva do Brasil ou de encerramento de espólio ocorrido no ano-calendário de 2018, a DIRF 2018 de fonte pagadora pessoa física relativa a esse ano-calendário deverá ser apresentada:

I - no caso de saída definitiva:

a) até a data da saída em caráter permanente; ou

b) até 30 dias contados da data em que a pessoa física declarante completar 12 meses consecutivos de ausência, no caso de saída em caráter temporário; e

II - no caso de encerramento de espólio, no mesmo prazo previsto para eventos especiais citados anteriormente.

Ressaltamos que a falta de entrega ou apresentação após o prazo fixado e com incorreções ou omissões, o declarante ficará sujeito às penalidades previstas na legislação vigente, conforme disposto na Instrução Normativa SRF nº 197/02.

Limites

Dentre outras informações previstas no art. 12, destacamos os seguintes limites:

a) do trabalho assalariado, quando o valor pago durante o ano-calendário for igual ou superior a R$ 28.559,70;

b) do trabalho sem vínculo empregatício, de aluguéis e de royalties acima de R$ 6.000,00, pagos durante o ano-calendário, ainda que não tenham sofrido retenção do imposto sobre a renda;

c) de dividendos e lucros, pagos a partir de 1996, e de valores pagos a titular ou sócio de Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte, exceto pró-labore e aluguéis, quando o valor total anual pago for igual ou superior a R$ 28.559,70.

Os limites de que trata o art. 12 não se aplicam aos rendimentos pagos, creditados, entregues, empregados ou remetidos pelas entidades referidas no art. 3º da referida Instrução Normativa.


Fonte: Editorial Cenofisco




CGSN retira contador e técnico contábil do MEI e determina novas regras para uso da Certificação
PRE-CADASTRO DA SOLICITAÇÃO DA CTPS
Comissão aprova dedução no IR das despesas de idosos com remédio
Cheques de qualquer valor serão compensados em até um dia útil
Certificação das Entidades Beneficentes de Assistência Social (Cebas)


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação