Compartilhe:

Declaração de Serviços Médicos (DMED)



13/11/2017


Imposto de Renda
Declaração de Serviços Médicos (DMED)

Foi publicada no Diário Oficial da União de 13/11/2017 a Instrução Normativa RFB nº 1.758/17, esclarecendo que a Declaração de Serviços Médicos (DMED) deverá ser apresentada pela matriz da pessoa jurídica, contendo as informações de todos os estabelecimentos, em meio digital, mediante a utilização de aplicativo a ser disponibilizado no sítio da Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB) até o último dia útil do mês de fevereiro do ano-calendário subsequente àquele a que se referirem as informações.


Fonte: Editorial Cenofisco
shadow
shadow
image
Trabalhista
Reforma Trabalhista

Começou a vigorar, a partir de 11/11/2017, o texto da Reforma Trabalhista com várias alterações que interferem diretamente na vida do empregado e empregador.

Visando minimizar as possíveis dúvidas o Cenofisco preparou um Especial sobre a refoma destacando os temas que sofreram alterações, descrevendo como era até 09/11/2017 e como ficou a partir de 11/11/2017.

Os principais assuntos na legislação trabalhista foram:

- Arbitragem

- Banco de Horas

- Contratação de Autônomo

- Contrato de Trabalho

- Contribuição Sindical

- Danos Morais

- Discriminação

- Empregada Gestante ou Lactante

- Equiparação Salarial e Remuneração

- Faltas

- Férias

- Plano de Demissão

- Rescisão

- Convenção Coletiva/Acordo Coletivo de Trabalho

Acesse o Especial Reforma Trabalhista.


Fonte: Editorial Cenofisco
shadow
shadow
image
Tributário
Obrigações Acessórias - DIRF 2018

Foi publicada no Diário Oficial da União de 13/11/2017 a Instrução Normativa RFB nº 1.757/17, que dispõe sobre a apresentação da Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte relativa ao ano-calendário de 2017 e as situações especiais ocorridas em 2018 (DIRF 2018) e a aprovação e utilização do Programa Gerador da DIRF 2018 (PGD DIRF 2018). Dentre as principais alterações destacamos:

Obrigatoriedade

Nos arts. 2º a 4º da referida Instrução Normativa estão relacionadas as pessoas jurídicas e físicas obrigadas a apresentar a DIRF 2018.

Destacamos que os órgãos da administração pública federal direta; as autarquias e fundações da administração pública federal; as empresas públicas; as sociedades de economia mista; e as demais entidades de cujo capital social com direito a voto, a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria, e que recebam recursos do Tesouro Nacional e estejam obrigadas a registrar a sua execução orçamentária e financeira no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI) deverão informar na DIRF os fatos ocorridos a partir do ano-calendário de 2017, os valores pagos às entidades imunes ou isentas pelo fornecimento de bens e serviços, na forma prevista nos incisos III e IV do art. 4º e no § 3º do art. 37 da Instrução Normativa RFB nº 1.234/12.

Prazos de Entrega

O prazo de entrega encerra-se dia 28/02/2018.

No caso de extinção decorrente de liquidação, incorporação, fusão ou cisão total, ocorrida no ano-calendário de 2018, a pessoa jurídica extinta deverá apresentar a DIRF 2018 relativa ao ano-calendário de 2018 até o último dia útil do mês subsequente ao da ocorrência do evento, exceto se o evento ocorrer no mês de janeiro de 2018, caso em que a DIRF 2018 poderá ser apresentada até o último dia útil do mês de março de 2018.

Na hipótese de saída definitiva do Brasil ou de encerramento de espólio ocorrido no ano-calendário de 2018, a DIRF 2018 de fonte pagadora pessoa física relativa a esse ano-calendário deverá ser apresentada:

I - no caso de saída definitiva:

a) até a data da saída em caráter permanente; ou

b) até 30 dias contados da data em que a pessoa física declarante completar 12 meses consecutivos de ausência, no caso de saída em caráter temporário; e

II - no caso de encerramento de espólio, no mesmo prazo previsto para eventos especiais citados anteriormente.

Ressaltamos que a falta de entrega ou apresentação após o prazo fixado e com incorreções ou omissões, o declarante ficará sujeito às penalidades previstas na legislação vigente, conforme disposto na Instrução Normativa SRF nº 197/02.

Limites

Dentre outras informações previstas no art. 12, destacamos os seguintes limites:

a) do trabalho assalariado, quando o valor pago durante o ano-calendário for igual ou superior a R$ 28.559,70;

b) do trabalho sem vínculo empregatício, de aluguéis e de royalties acima de R$ 6.000,00, pagos durante o ano-calendário, ainda que não tenham sofrido retenção do imposto sobre a renda;

c) de dividendos e lucros, pagos a partir de 1996, e de valores pagos a titular ou sócio de Microempresa ou Empresa de Pequeno Porte, exceto pró-labore e aluguéis, quando o valor total anual pago for igual ou superior a R$ 28.559,70.

Os limites de que trata o art. 12 não se aplicam aos rendimentos pagos, creditados, entregues, empregados ou remetidos pelas entidades referidas no art. 3º da referida Instrução Normativa.


Fonte: Editorial Cenofisco




DREI - Padronização nacional na formulação de exigências no registro na Junta Comercial
Existe MEI para advogados? Descubra se eles podem usar esta opção para reduzir a carga tributária
ICMS - SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA
ESCRITURAÇÃO CONTABIL - DISPENSA
Sinter – Manual operacional


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação