Compartilhe:

O que o Empresário deve cobrar de seu Contador



27/04/2013


Não existe coisa mais frustrante para qualquer profissional honesto que ser nivelado e comparado com aquele que só tenta tirar vantagem sobre o empresário, seu cliente.

Tudo que você fala soa como uma trapaça. Não poucos acham que pagam para você não fazer nada ou que quanto menos você fizer, melhor. Muitos atendem que suas orientações visam basicamente o lucro, não o cumprimento de uma obrigação legal. Se um novo cliente e, portanto, ainda desconhecido por uma fiscalização ou notificação, descobrir que você não cumpriu alguma obrigação acessória, a guerra começa. O mais comum, porém, é todos considerarem sua estimativa de honorários absurda, por compará-la a de outros que, certamente compensam o baixo valor cobrado sujeitando o cliente a multas e fiscalizações desnecessárias.

Esse trabalho pretende facilitar o entendimento de todos, principalmente do empresário que imagina as microempresas isentas de qualquer obrigação.

Não da experiência de outros colegas de profissão, mas muitas vezes, o cliente mais difícil é aquele que se julga quase imune a todas as obrigações e, portanto, administra sua documentação à sua conveniência, sem facilitar ao mínimo o trabalho do contador.

Dada a freqüência dessas situações, nosso conselho resolveu editar um livreto que lista e explica as obrigações básicas exigidas da maioria das empresas, os quais nós, contadores, por conseqüência, devemos atender.

Grande parcela desses 56 itens não se refere a impostos, mas a obrigações acessórias, como declarações e livros fiscais, portanto , desconhecidos da maioria que devem ser entregues periodicamente e podem ou não ter sido fiscalizados durante um certo período.

Vale comentar que o tempo deixou de ser aliado, pois a maioria das obrigações é processada eletronicamente. Isso facilita o trabalho das autoridades que, hoje em dia, fiscalizam as exceções identificadas pelo controle eletrônico, a famosa malha fina.

É importantíssimo ressaltar que grande parte desses itens serão necessários para o encerramento da empresa e respectivas baixas nos órgãos competentes. Portanto, sua elaboração e guarda se fazem imprescindíveis mesmo com a empresa inativa. Alguns deles, como os relativos às áreas trabalhista e previdenciária, devem ser mantidos quase eternamente.

Quadro Sinótico de Obrigações das Pessoas Jurídicas e Equiparadas:

1. Estatuto ou Contrato Social             2. Contabilidade  3. Balanço  4. Livro Diário  5. Livro Razão  6. Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda das Pessoas Físicas  7. DIRF  8. Imposto de Renda Retido na Fonte  9. Livro de Inspeção do Trabalho  10. Livro de Registro de Empregados  11. Folha de Pagamentos  12. GPS  13. GFIP  14. GRFP  15. CAGED  16. Rais  17. Contribuição Sindical  18. Contribuição Confederativa  19. Contribuição Assistencial  20. Contribuição Associativa  21. NR-7  22. NR-9  23. Informes de Rendimentos das Pessoas Físicas  24. Informes de Rendimentos das Pessoas Jurídicas  25. DIPJ  26. Lalur  27. Imposto de Renda - PJ       28. CSLL 29. PIS sobre o Faturamento 30.PIS sobre a Folha de Pagamento  31. Cofins  32. DCTF  33. Simples Federal  34. Rubrica no Balanço  35. DIPI  36. Livro de Registro de Apuração do IPI  37. Livro de Registro de Entradas (IPI)  38. Livro de Registro de Saídas (IPI)  39. Livro de Registro e Controle da Produção e do Estoque  40. IPI  41. Guia de Apuração Mensal  42. Livro de Apuração do ICMS  43. Livro de Registro de Entradas(ICMS)  44. Livro de Registro de Saídas (ICMS)  45. ICMS  46. ICMS em Substituição Tributária  47. Guia de Apuração Anual - Simples Paulista  48. Livro de Registro de Inventário  49. Autorização de Impressão de Documentos Fiscais (estadual)  50. Livro Modelo 6  51. Livro de Registro Modelos 51 e 53  52. Livro Termo de Ocorrência  53. ISS  54. Autorização de Impressão de Documentos Fiscais (municipal)  55. ISS Simples        56. Livro Caixa

Fonte: Guia do usuário dos serviços prestados pelos contabilistas. CRC-SP

Recomendo pois, a organização de um sistema de arquivo que, independente do tamanho da empresa, utilize a mesma ordem apresentada no guia, a fim de facilitar o controle e a manutenção desses documentos.

Considero louvável tal iniciativa, pois serve para desmitificar e esclarecer sobre essas obrigações.

É uma garantia para o empresário e, com certeza, uma situação muito mais confortável para nós, contadores.

 




REGISTRO DO COMÉRCIO – Normas ALTERAÇÃO
Demandas da classe contábil para o presidente eleito Jair Bolsonaro
Microempresa: 10 perguntas mais frequentes
SIMPLES NACIONAL TRATAMENTO TRIBUTÁRIO RELATIVO À ALTERAÇÃO DO REGIME DE APURAÇÃO DO ICMS
Quais empresas estão obrigadas a contratar jovens aprendizes?


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação